As promised, here we are, telling you everything you need to know about a very known trekking circuit: Parque Nacional de las Torres del Paine. We absolutely loved this, even if it meant we didn’t shower for 3 days!

The closest city to is Puerto Natalles, around 2 and half hours away from the entrance of the Park. It’s a small city but it has good structure with hostels, supermarkets and lots of shops to buy or rent everything you need to camp for a few days. We rented pretty much everything (tent, sleeping bags, little  because it’s pretty cold and everything has to be thermal. At the time, we lived tropical country and the tents and sleeping bags we had were not enough for this kind of weather. The prices were OK: 50 dollars for the 3 days for 1 tent, 2 sleeping bags, sleeping pads and stove. But if you can have this kind of equipment you can save this money!

Our first tip is to go to the everyday meeting 4 PM in the Hostel Basecamp. Here, a dutch lady explained us everything we needed to know, where to start the circuit and even where you must go to reserve your free camping! Also, you get coffee and tea for a small donation.

05
Lake Pehoe – Lago Pehoe

In Torres del Paine you can do 3 circuits: the W – 3 to 4 nights, the O (circular around the mountains) – takes around a week and the Q – a variation on the O circuit, takes around a week to 9 days. The most common is the W circuit, and it was the one we did. If you have the time, do the longer one, you will not regret it. Other tip: if you camp in the wild, be carefull about your food, latter we meet an italian couple that had almost all their food stolen by a fox in the first day of the O circuit!

From Puerto Natalles you can take 2 buses, one early in the morning and other around 2 PM, but we choose the early one. Here were it gets expensive: 35 dollars as entrance fee for any foreigner. From there, if you’re doing counter-clockwise, you’ll have cross the Pehoe lake: 22 dollars each. This is crazy right?! We talked with a chilean friend and he told us that not many south americans or even chilean go there as it gets pretty expensive. From there you can choose to go straight to the Grey glacier and camp there or camp in Paine Grande. Both of them are private, but this means you get to have a hot shower. We stayed at Paine Grande for 15 dollars for the tent – at this time we were really worried about having no money ! The good thing is we didn’t spend any money for the next 2 days. Although the camping has great structure, we suggest you stay in the Grey camping near the glacier, because Paine Grande is known by the hard winds. It was hard to sleep at night thinking your tent might flight….

06
An iceberg from the glacier – Um iceberg do glaciar

The park has a great structure, with well marked trails, lodges in the camping ground so you will see families and older people. Sometimes in the park you can  stay in public camping – this means you will not have to pay but  sometimes you will need to make a reservation beforehand. We choose to save a little and stay in 2 free camps but this means no shower and precarious toilet. You’ll have to wash your kitchen wear near  the river (but not to the river). This is also where the park rangers live and they will give you instructions. For us it was great, we got to interact more with people – the first camping people were drinking and doing a mess.

 

For the last day, people normally get up pretty early and go to see the sunrise at the Torres. A beautiful orange color emerges and stays for around 3 minutes, a nature show that is worth the one hour hard trekking to get there – the worst part of the circuit! (take the sleeping bag with you and enjoy the view not freezing to death!). After the early rise, it’s great to return and have a warm breakfast – this will give energy to do the last part of the trekking! And when you’re coming back to get to the bus, enjoy your last minutes before returning to reality!

01
Sunrise in Las Torres – Amanhecer nas Torres

What to bring (summer time): sunglasses, comfortable clothing (1 trousers+ 1 shorts, 3 t-shirts, second layer, socks and underwear) your trekking boots, sunblock, personal hygiene stuff, compass (or app), solar charge, your camera & extra battery, water bottle (to fill – all water is potable), flashlight, flip-flops and a towel + sleeping bag, tent, sleeping pad and food.

What kind of food we took: chocolate, nuts, cereal bars, bread and cheese or ham, some fruit like apples and oranges, oatmeal, instant coffee, tea, sugar (for breakfast), instant noodles and stuff you can cook in a small camping stove.

ECO TIP: offline maps of the trekking routes are available.

img_3385_1
Los Cuernos

Como prometido, estamos escrevendo as dicas para o muito conhecido circuito de trekking: Parque Nacional das Torres del Paine. Nós amamos esta aventura, mesmo ficando 2 dias sem tomar banho!

A cidade mais próxima é Puerto Natalles que fica a 2 horas e pouco de distância da entrada do parque. É uma pequena cidade mas com estrutura para acolher os milhares de turistas que todos os anos vêm fazer este trekking, com hostels, restaurantes, supermercados e todo o tipo de lojas que vendem e alugam o material necessário para acampar uns dias no parque. Nós alugamos o material pois o nosso material de acampamento não resiste a temperaturas tão baixas: os nossos sacos de dormir e tenda são para o clima subtropical onde vivemos. Os preços para alugar material foram OK: 180 reais para 3 dias por uma tenda, dois sacos de dormir, dois colchonetes e um fogareiro. Se vocês tiverem uma barraca para condições mais extremas, levem e poupem este dinheiro!

img_3319_1-copy
Just a landscape – Apenas mais uma paisagem

Uma dica importante, venham um dia mais cedo porque em Puerto Natalles tem uma reunião todos os dias no hostel Basecamp às 4 da tarde. Aqui uma moça holandesa explicou bem direitinho onde começar a trilha e deu outras dicas muito legais e importantes (como sobreviver se começar a chover, onde reservar os campings gratuitos etc). Eles oferecem café e chá por uma pequena contribuição!

No parque você pode escolher entre 3 circuitos: o W (4 dias, 3 noites), o O (circular pelo parque, uma semana) e o Q que é uma variação do O com mais um dia. Nós fizemos o circuito W, mais conhecido e o que a maioria das pessoas faz. Para os mais aventureiros, recomendamos fazer a trilha de uma semana, o seu corpo rapidamente se habitua ao esforço e você não se vai arrepender. Uma dica: tenha cuidado com a sua comida, você está na natureza. Mais tarde conhecemos um casal de italianos que tinha ficado quase sem comida na sua primeira noite pois foram roubados por uma raposa.

img_3445_1-copy
English viewpoint – Mirante Inglês

De Puerto Natalles tem 2 ônibus diários para o parque, de de manhã cedo e um por volta das 14, nós pegamos o da manhã cedinho! Aqui é onde fica caro: 35 dólares para entrar no parque, para qualquer estrangeiro, para chilenos é mais baratos. Para começar a trilha, no sentido contrário ao relógio, tivemos de atravessar de catamarã o lago Pehoe: 22 dólares por pessoa. Bem caro não?

Quando você chega do outro lado você pode escolher acampar logo (no acampamento Paine Grande) ou continuar até ao acampamento Grey. Nós escolhemos acampar ali e fazer um bate volta ao glacial Grey. Mais 15 dólares por tenda! Neste momento, começamos a achar que tínhamos errado nas contas e íamos ficar sem dinheiro… mas nos dias seguintes, como ficamos em acampamentos do parque, que são gratuitos, não gastamos nenhum dinheiro! Em compensação não tomamos banho e o banheiro era precário.Sugerimos que fique no acampamento Grey pois os fortes ventos de noite no Paine Grande não nos deixaram dormir.

img_3159_grey
Grey Glacier – Glaciar Grey

O parque tem todas trilhas assinaladas (atenção, as trilhas fecham as 18H!) e uma boa estrutura, todos os acampamentos tem camaradas e quartos, por um preço mais salgado, se você não quiser acampar. Isto é também a razão pela qual você vai ver famílias e pessoas mais velhas fazendo as trilhas. Nos acampamentos do parque você poderá ter de fazer uma reserva de antemão. Apesar das condições, preferirmos os campings gratuitos, no primeiro camping tinha muitos jovens fazendo zoada e bebendo.

A última manhã é reservada para ver o amanhecer nas torres: um espetáculo da natureza em que vários tons de laranja e  vermelho refletem nas enormes formações rochosas que dão nome ao parque. Leve o seu saco de dormir e não morra de frio, depois de fazer provavelmente a parte mais difícil do trekking (uma subida de quase uma hora para o mirante das torres desde o acampamento mais próximo). Voltando para o acampamento e tome um bom café da manhã quente, aproveitando as últimas horas até voltar para a realidade.

img_3785
Las Torres

O que levar (verão): roupa confortável (1 calças+1 bermuda, 3 camisetas, meias e roupa de baixo), óculos escuros, protetor solar, garrafa de água (para encher – a água é potável), botas de trekking, itens de higiene pessoal, bússola ou app, carregador solar, uma toalha, câmera e uma bateria extra, lanterna, chinelos + tenda, saco de dormir, colchonete e comida.

Que tipo de comida levar: chocolate, frutas secas, barras de cereal, pão e queijo, algumas frutas ( maçãs, laranjas), café instantâneo, chá, aveia (para o café da manhã), massas instataneas e outras coisas possíveis de cozinhar num pequeno fogareiro.

Dica Eco: os mapas das trilhas estão disponíveis para baixar e usar offline.

03