Isla del Sol, in the middle of lake Titicaca, a beautiful turquoise-blue lake, at 3810 meters above sea level and in the middle of the Andes range mountain, is a very known touristic place. Why? Because is warped in history and myths, that came from ancestral times. We loved to get to know this small island, with Inca ruins, still sacred to many and the homeland of the Aymara community.

img_9729-recovered
Isla del Sol

Isla del sol translated means island of the sun, the saying is that the God of the Sun, Inti, was born there. He was later horrified by the way people were living and sent his son Manco Capac and his daughter Mama Ocllo to populate the land. It goes that they went by a tunnel to Cusco, the Inca empire capital city, making them the first emperors of the Inca empire (they were also married!). Another of our favorite myth around the Titicaca is that there was once a Inca city like Atlanta, underwater. Some archeologists actually found some ruins 20 meters under the water!

The normal route to Isla del Sol is to stay in Copacabana and take a boat (at 8:30 AM or 1:30 PM), from Copacabana is around one hour and half. Don’t forget to bargain the price of the ticket and if you’re going just for the day trip, buy your ticket to both ways, you should expect to pay 30 bolivianos (around 5 dollars) – we did.

You can stay in Isla del Sol: in the north part you can camp for free and use bathrooms or buy some beer with the locals. In the south part there are some hostels, but the cheap ones will be pretty basic and the expensive ones quite good. If you choose this side, you can expect everything to be closed by 9 PM and nothing much to do. Everything is very simple as the locals keep it simple!

img_9741
People camping in the nort part – Galera acampada na parte norte

We choose to do the day trip, which means you’ll have to go on the first boat (8AM) and return on the last one which is around 3:30 PM (you’ll arrive to Copacabana around 5PM).

In the Isla del Sol you can choose to do 2 activities: one is to go with a guide (they will ask from around 20 bolivianos) and they will explain about the ruins, the sacred stone and the ritual table. You’ll pay also 15 bolivianos to see the ruins. After this 2 hour tour, they will take you back to the boat where you will go to the south part of the island and wait for the time to leave.

img_9769-copy
Ritual table – Mesa de rituais

The other one is to do the trekking from the north part to the south part but don’t be fooled, you will pay 40 bolivianos in total for this. Why? The communities of this place work to keep the trail in good conditions. We were really annoyed by this, not because of amount of money (which is around 7 dollars) but because when we paid the second time, they told us we didn’t have to pay anything more! Later we found out that this wasn’t true and we had to pay again just to get to the south village because that’s where the boat is. Don’t be fooled, you will have to pay 3 times, even if they tell you don’t!

But besides this touristic tax, it’s a nice trekking with very nice landscapes and you will be doing a Inca trail! If you want do this trekking, read something about the ruins beforehand and take some food and water with you. You’ll probably take around 3:30 hours and you’ll arrive in the boat just in time. The trekking is really quite easy and the landscape is awesome!

img_9792
Inca trail – Caminho Inca

And because we absolutely loved Bolivia, we listed somethings for you to do and discover this beautiful and crazy cheap country!

  • Ask the price before entering any taxi, even the official ones.
  • Bargain everything on the street. Or don’t because everything is so cheap…
  • Eat street food! Not only is delicious but really really cheap! If you’re brave enough ask to take away and eat it out of a plastic bag!
  • Go to “Mercado de las brujas” and buy some spells (we were kind of disappointed because some of them were imported from Brazil).
  • Uyuni is also very nice, check our post: Salar de Uyuni – Bolívia’s Tresure • Salar de Uyuni – Um tesouro na Bolívia
  • You can do the Death Road here by bike,  we didn’t, but our germans friends did and they loved it!
img_9678-copy
Lake Titicaca – Lago Titicaca

Isla del Sol, uma pequena ilha no grande lago Titicaca, um lago de cor azul turquesa, no meio dos andes, a 3800 metros de altitude. Esta ilha é bastante conhecida entre os turistas, mas porquê? Uma das razões é os mitos e histórias que a rodeiam, que já vêm de tempos ancestrais. Adoramos conhecer esta ilha, com ruínas incas, sagrada para vários e casa para a comunidade Aymara.

A história principal é que o deus do Sol dos incas, Inti, nasceu aqui. Angustiado pela maneira como os homens viviam, mandou os seus filhos Manco Capac e Mama Ocllo para povoar a terra. A história fala que eles foram por um túnel até Cusco, cidade capital do império Inca. Eles foram depois casados e são considerados como os primeiros imperadores dos Inca. Outro mito que gostamos é que se diz que houve uma cidade como Atlanta, uma cidade submersa nas águas do lado Titicaca. E alguns arqueologistas encontraram ruinas de um templo e de um muro de contenção, 20 metros debaixo do nível de água!

A maneira de chegar a Isla del Sol é tomar um barco desde Copacabana (ás 8:30 ou ás 13:00) o percurso demora uma hora e meia em média. Não se esqueça de negociar o preço do bilhete de barco ou se for apenas num bate-volta compre o bilhete de ida e volta, o preço fica por 30 bolivianos (15 reais).

img_9818
Isla del sol

Você pode escolher também ficar na Isla del Sol, na parte norte pode-se acampar na praia e utilizar os banheiros das pessoas locais assim como comprar uma cervejas, etc. Na parte sul ficam os hosteis mas os mais baratos são bastante básicos e os mais caros parecem ser legais, mas não tem muito para fazer depois das 9 da noite. Se você for num passeio de um dia como nós, terá de pegar o primeiro barco, ás 8 da manhã e voltar no último, que sai por volta das 15:30 da ilha, chegando a Copacabana pelas 17:00. A estrutura da ilha é bastante simples, pois é assim que os locais vivem!

Já na ilha do sol você pode escolher fazer duas atividades: uma é ir com o guia até ás ruínas, à pedra sagrada e mesa de ritual. Você vai pagar 15 bolivianos para acessar as ruínas Incas e o serviço de guia costuma ser por volta de 20 bolivianos. No final do tour de por volta de duas horas, você vai voltar para o barco que lhe vai levar até á zona sul onde se espera até partir.

img_9779-copy
Ruinas Incas

A outra atividade que você pode realizar é fazer um trekking da zona norte da ilha até há zona sul, mas não seja enganado, você vai pagar 40 bolivianos no total para fazer este trekking. As comunidades locais cobram taxas para manter o caminho. O que nos irritou não foi o dinheiro em si (20 reais) mas o fato de nos terem dito na segunda taxa que não teriamos pagar mais nenhuma taxa mas no final tivemos de pagar mais uma vez só para entrar na vila do sul, que é onde o barco fica ancorado. Então mesmo que lhe digam que não vai pagar mais, não acredite, você vai pagar 3 taxas.

Mas para além da taxa, o trekking é bastante agradável e com o lago Titicaca todo á volta e você vai estar fazendo uma trilha Inca. Se você escolher este trekking, leia antes sobre as ruinas, traga comida e água pois tem pessoas vendendo mas o preço é bem mais salgado que em Copacabana. O trekking demora entre 3 e 3 horas e meia e provavelmente você vai chegar mesmo a tempo para o barco. É bastante tranquilo e a paisagem é bem bonita!

img_9840
Rain in the south part – Chuva na parte sul da ilha

E como adoramos conhecer a Bolívia deixamos aqui algumas dicas para conhecer este país incrível e muitíssimo barato:

  • Perguntem o preço antes de entrar nos táxis, mesmo que nos oficiais. Os táxis não tem taxímetro.
  • Pechinche tudo na rua ou então não, porque tudo é tão barato…
  • Coma comida de rua! Porque é deliciosa e bem barata! Se tiver coragem, coma direto do saco de plástico, como os locais.
  • Vá no “Mercado de las brujas” e compre magias ou ervas medicinais (mas ficamos desapontados porque vimos que várias coisas vem do Brasil).
  • Uyuni é muito bacano, veja também o nosso post sobre isso: Salar de Uyuni – Bolívia’s Tresure • Salar de Uyuni – Um tesouro na Bolívia
  • É aqui que se faz a conhecida “Death Road” de bike, nós não fizemos mas os nossos amigos alemães fizeram e adoraram!